Reportório

- Confissão
- Fado ao desafio
- A mulher é um anjo do céu
- Vou dizer adeus ao rio
- O balão
- Maria sempre à janela
- Moleiros
- Vira mandado
- Verdigaio passado
- Desfolhada
- Vira dos namorados
- Tirana
- Valsa dos dois passos
- Virai raparigas
- Farrapeira
- Arregaça pum-pum
- Vira de 6
- Rodízio
- O pião
- Arraiais da Gândara
- Maneio
- O beijinho
- O velho mais a velha
- Trigueirinha
- Marcha das Morenitas

História da sua Fundação

Decorria o ano de 1981 e preparava-se a inauguração da Capela de Nossa Senhora da Saúde, na Ribas, e realizava-se para tal uma festa condigna, e para que as populações que iriam fazer parte da Comunidade de Nossa Senhora da Saúde, a saber, Arneiro de Sazes, Cunhas, Gestinha, Lafrana, Quinta dos Vigários e Ribas, e que para as referidas populações tomassem parte ativa nos festejos, um grupo de pessoas lideradas pelo Sr. Fernando Rodrigues Cabete e pela menina Maria do Rosário Oliveira Simões, decidem criar um Rancho Folclórico, organizam o grupo e começam a ensaiar em Maio, a título experimental. Como os ensaios iam correndo bem, a 8 de Agosto decidem avançar com o rancho e apresentá-lo a público no dia 21 de Agosto desse mesmo ano, na festa de inauguração da capela, e como a atuação foi um êxito assinalável, foi decidida a sua continuidade, assim como a sua integração na Associação Cultural Recreativa e Desportiva da Gândara.

Objetivo e Denominação

Com a integração do Rancho na Colectividade, havia que definir o seu objectivo e o seu nome. Assim sendo foi decidido que o grupo terá como objectivo divulgar as danças, os cantares, os trajes e os costumes da zona da Gândara onde estamos inseridos. Com o objectivo definido, havia que dotar o rancho de um nome que se adequasse à nossa zona, que é essencialmente agrícola. Como alguém já chamou a estas terras arenosas, as terras morenas da Gândara, decidiu-se denominar o grupo como Rancho Folclórico "As Morenitas da Gândara" por se entender, assim, que era o nome que se identifica com a zona da Gândara.